Abordagem Integrada da Mente
Abordagem Integrada da Mente

Abordagem Integrada da Mente

03/12/2019 0 comentário(s)

Verônica Tavaniello - Psicologa

AQUI Entrevista com a Psicologa Verônica Tavaniello  


O que é a AIM? 


A Abordagem Integrada da Mente é uma técnica terapêutica desenvolvida pelo psiquiatra gaúcho Diogo Lara e se baseia no princípio de que personalidade, autoestima e padrões de comportamento são profundamente influenciados pelas memórias explícitas e implícitas formadas ao longo da vida. Essas memórias tem origem na interação entre temperamento, relações afetivas, contextos de vida e situações dramáticas e/ou traumáticas que a pessoa experienciou durante a vida. 
A AIM foi desenvolvida atrás da união de 15 técnicas/teorias da psicologia junto com a meditação. (Dentre estas técnicas o Brainspoting, EMDR, etc.)
Como é a terapia na prática? 
A sessão se dá através de um processo de relaxamento em que o terapeuta propicia um ambiente seguro para mergulhar nessas memórias. Iniciamos a sessão através de uma memória explícita, ou seja, uma memória consciente de um evento negativo marcante na vida do paciente e no decorrer da sessão surgem então memórias implícitas, guardadas no subconsciente e inconsciente. 
Nós temos por hábito o uso do lado esquerdo do cérebro para resolver nossos problemas, que é o hemisfério racional, que controla os pensamentos lógicos e analíticos. 
Durante a sessão e através as técnicas estimulamos o paciente a “desligar” o lado esquerdo e ativar o hemisferio direito do cérebro, que é mais intuitivo, criativo, emocional e possui uma percepção ilimitada e a capacidade de dar sentido à essas percepções, processando todas as informações de modo simultâneo e oferecendo uma visão global das situações.
A partir daí encorajamos o paciente, através do estado meditativo, a “escutar” o que o corpo tem a dizer, através de sensações, movimentos, espasmos, o próprio choro, sentimentos ou o que quiser vir à tona, de forma livre, deixando que o corpo mostre o caminho. O corpo possui uma sabedoria milenar. Há quanto tempo estamos aqui? O que temos hoje em terapias é muito novo em comparação ao nosso tempo aqui. O próprio corpo promove a homeostase necessária para a cura das dores emocionais provenientes desses traumas/ dramas que ainda reverberam no momento presente. 
A AIM é como se fosse uma cirurgia da mente. 
Existe algum tipo de paciente contra indicado?
É interessante ter um cuidado maior com pacientes gestantes e pessoas em estados psicóticos. Nesses casos uma avaliação previa é necessária. 
Quantas sessões são necessárias?
Falar em número de sessões é uma questão relativa porque em se tratando de ser humano, história de vida, cada caso é um caso particular. Mas posso dizer que casos pontuais de depressões, fobias, estresse pós traumático por exemplo, de quarto a seis sessões costumam promover a remissão dos sintomas. 


Verônica Tavaniello
Psicóloga CRP 07/18937
Para agendamentos, contatar a clínica Rapha-el: (51) 98616.6985


Deixe seu comentário