Ano de recomeçar
Ano de recomeçar

Ano de recomeçar

11/01/2017 0 comentário(s)

Fabrizio Ranzolin

2017Júpiter e Urano libertando-se de Plutão, ano de recomeçar!

Agora no final do ano, sempre escuto a eterna pergunta: como será o novo ano pela astrologia?

Antes de entrar nas tendências e previsões astrológicas, sempre esclareço que a tradição mais popular, seguida pela imensa maioria dos astrólogos, de nomear um planeta regente do ano, restringe imensamente a perspectiva do novo ano, onde ocorrem diversos movimentos e possibilidades astrológicas que estão muito além do alcance de um planeta.

Esta tradição citada é baseada na metodologia da estrela dos Magos, ou dos Caldeus. Neste sistema, para determinar o planeta regente, é aplicado um cálculo numerológico, onde o número do ano é dividido pelo número sete, dos sete planetas visíveis, e o resultado determina o planeta regente do ano.

Na realidade, essa tradição amplamente difundida do planeta do ano mistura astrologia e numerologia. Respeito os que a usam e defendem, também sou numerólogo, mas, para este que escreve, é óbvio que esta metodologia desconsidera completamente o ciclo natural dos planetas; uma vez que a contagem do tempo que cada cultura utiliza depende de fatores históricos e religiosos.

A contagem do tempo que utilizamos atualmente no ocidente foi determinada pelo Papa Gregório em 1582, sendo, naturalmente, diferente em outras nações pelo mundo; especialmente nas orientais, como na China, que conta atualmente o ano 4721, ou o Tibete, no ano atual 2143, por exemplo. Isso sem falar no islamismo, hinduísmo e judaísmo, bem como em diversos países asiáticos, que contam anos bem diversos conforme suas crenças religiosas. Mas a realidade atual do mundo, especialmente das nações pós era industrial, e atual era tecnológica, é muito semelhante.

Ainda, neste ano específico 2017, esse método de escolher um planeta regente, está gerando informações divergentes entre astrólogos que usam este método citado acima. Alguns dizem que é Saturno o regente, uma vez que se finaliza o ciclo anterior do Sol; outros dizem que é Vênus, segundo a sequência. Enfim, é exatamente por isso que não uso este método, que, em minha singela visão pessoal, é impreciso, obsoleto e condicionado a questões restritivas do tempo, história e religião.

Assim, para definir as tendências do novo ano, prefiro observar diretamente o movimento natural no posicionamento por signo e aspectos entre os planetas, tanto no momento da entrada do ano, neste caso de 2017, como também o início do ano astrológico tropical, o ingresso do Sol no signo de Áries, que ocorrerá em 20 de março de 2017.

Estudando-se o céu na entrada de 2017 observa-se a influência atual do aspecto de oposição entre Júpiter e Urano, em orbe forte quadrando Plutão. Sendo que esta influencia de oposição está em afastamento de Plutão. Ainda Saturno sextil Júpiter e trino Urano, também em orbe forte. Outro ponto de destaque é a conjunção de Marte com Netuno ocorrendo exatamente quando se encerra 2016 e se inicia 2017. Saturno encontra-se em movimento direto, em decanato de Leão, através de sua última fase em Sagitário.

A oposição de Júpiter Urano estará presente durante praticamente todo o ano 2017, com afastamentos e aproximações, e sob a interferência quadrática de Plutão.

Inicialmente Plutão ainda enquadra Urano, mas vai se afastando conforme passa o primeiro semestre. Em julho Plutão já está bem afastado do catalítico quadrado a Urano, finalizando essa fase complicada de transformações revolucionárias e traumáticas, que se iniciaram desde 2011, 2012 para cá. O final desse aspecto de grande desestrutura é uma benção que o novo ano trará, e deve mudar a dinâmica das transformações nas vidas de todos. As transformações serão mais harmônicas e não tão drásticas. Será possível renovar ou mudar algo de forma mais preservativa e menos destrutiva, conservando mais as coisas boas apesar dos problemas que teremos que enfrentar. É um aspecto positivo que virá em 2017.

Ainda nas transformações, Plutão mudará seu foco para Júpiter, mas de forma mais passageira, entrará transformando questões das esferas sociais e de relacionamentos em geral, mas de julho em adiante com pico em agosto. Transformações e rompimentos importantes poderão ocorrer para que novas bases de relacionamentos, mais verdadeiros e positivos, possam ser construídas entre as pessoas. Esse aspecto mais tenso se dissipa até final de setembro 2017.

Júpiter um planeta de expansões sociais de Libra, iniciando no decanato de Aquário, em oposição a Urano em Áries decanato de Sagitário, traz o desafio cada vez mais atual de que somente poderemos crescer genuinamente respeitando e valorizando o sentido de cada relação da vida - familiar, trabalho, com o meio ambiente e a espiritualidade (a relação com algo maior), ao mesmo tempo em que mantemos o rumo de buscar a individualidade (Urano Áries) para mudar e renovar o que nos impede de sermos livres; para vivermos conforme as necessidades do que nos fornece o sentido da vida, a presença do eu interior. O senso de equilibrar o compartilhar e o expandir-se a partir do outro, com a necessidade de renovar a busca da liberdade do que faz real sentido ao eu individual será o pavimento dos desafios da próxima fase da estrada.

O universo sempre nos coloca no momento preciso do espaço tempo mais propício para nossa evolução, e atualmente, para resolução e libertação do que ficou pendente. Urano, em sua ultima fase quadrada a Plutão, nos evidencia que neste ano teremos que finalizar as transformações que já começamos, para poder expandir para o novo a partir do equilíbrio entre o eu e o outro no nosso caminho (júpiter Libra).

Saturno em decanato de Sagitário Leão reforça a busca criativa do momento, de estabelecer alicerces duradouros na força de confiar em si mesmo, recepcionando bons ventos de Júpiter, no bom tom para o novo ano, de que todos os esforços sinceros serão sim reconhecidos.

Para se alcançar as metas e objetivos em 2017, teremos que saber recomeçar a plantar, a se esforçar, e saber esperar a época certa para colher. Nada virá antes da hora certa, e o tom cardinal do mapa da entrada de 2017, nos diz que os que ficarem esperando nada receberão. Será através do agir e se comprometer de corpo e alma, com força e confiança, e equilíbrio entre o que precisa ser renovado e o que deve ser preservado, que as coisas começarão a se encaixar, para que alcemos voos melhores no futuro.

2017 será um ano de reinícios, ou recomeços, de rever os planos, e traçar novas rotas, e antes de tudo, um ano de infinitas possibilidades. Quando reiniciamos algo, os esforços e recursos investidos demoram certo tempo para dar retorno. Quanto mais sabermos esperar o momento certo, respeitando o ciclo natural das coisas, mais receberemos.

Somente conhecendo a maré e o vento mais favorável é que poderemos lançar o barco no momento correto para chegar com segurança no destino. Nos momentos de crise somos testados a saber quem somos e o que realmente é importante para nós. Temos que saber onde estamos e para queremos chegar, de forma real e verdadeira. Em 2017, forçar a barra não vai dar certo, quem não souber o que é importante, e para onde vai, ficará a deriva.

Quando sabemos o que não deu certo, e a cada vez que tomamos um belo tombo, ficamos mais sábios. Passamos a conhecer cada buraco da estrada, para então poder seguir em frente com segurança, mesmo que estejamos de olhos vendados, o caminho verdadeiro está a nossa frente. Somente temos que ter a força de sabem quem somos e confiar para seguir.

Netuno interfere na dinâmica temporal perceptiva de forma profunda e diferente em 2017, parece que, depois de tantos choques e desilusões que Poseidon quadrou a Saturno em 2016, passamos a enxergar por trás das aparências mundanas, e a valorizar cada pedra no caminho, pois tudo faz parte do roteiro. Como aquele contratempo idiota que te fez perder o ônibus, mas que salvou sua vida. Ou como o tropeço tão amaldiçoado naquele primeiro momento, mas que mudou o seu rumo, e te fez conhecer “por acaso” o amor de sua vida. Tudo está tão certo em seu sentido destino, que não há nada que possa ser mudado. Confiança.

A realidade atual ficou, em muitos termos, tão absurda e caótica, que as pessoas estão mais sábias e valorizam mais o que faz sentido verdadeiro agora. Perderam a “frescura”. Sem perda e tristeza, sem dor, falta e solidão, quase não se reza, e se esquece do valor do silêncio e da reflexão, que traz crescimento e evolução. Quando todo o mundo começa a cair na nossa cabeça, até os ateus começam a rezar... Feliz, ou infelizmente, valorizamos mais quando perdemos...

Somente o sofrimento, na guerra da Síria, desse ainda busco um sentido... Talvez não possamos ver com clareza enquanto as lágrimas anuviam a visão... Mas nos fazem perceber que, cada ato, mais simples e bom da vida, um acordar em dia de Sol, uma refeição simples com quem se ama, um café da tarde em paz, um abraço em um amigo que ainda vive, tem um valor impossível de ser estimado... Até quando será necessário tanto sofrimento para que sejamos mais humanos? A passada veloz de Marte alinhado a Netuno...

Então, em 2017, abrace mais, perdoe mais e curta mais as pequenas, boas e preciosas coisas da vida, pois são passageiras... Também ore mais pelos que sofrem, a nível mundial muito caos ainda virá, e, pelo menos, o sentimento de compaixão, e orações pela paz podemos enviar para os que sofrem nas guerras neste belo, mas muitas vezes triste e destroçado planeta. Quem sente verdadeira compaixão por todos os seres nunca deixa de fazer o que pode pelo mundo, seja um gesto de bondade, seja uma oração de coração.

Júpiter em Libra Aquário reforça a questão de que a expansão verdadeira, que faz um sentido real para o todo, ocorre através de se relacionar com tudo o que nos rodeia de forma equânime e integral, para que nossa busca sagrada esteja integrada de forma harmônica com as pessoas e o planeta, de forma bela e sustentável.

Se para alcançar o que almejamos, teremos que, de alguma forma, impor sofrimento ou aflição, furtar ou afligir a natureza, ou a humanidade, obrigatoriamente será necessário rever as metas. Algo está errado quando não nos importamos com as consequências de nossas escolhas no mundo, isso também é denominado de carma.

Aquilo que impomos ao mundo será cobrado de nós. Se alguém desperdiça água, comida e recursos, enquanto milhares de crianças morrem de sede e fome, um dia irá acertar contas com o universo. Tudo neste planeta, a beleza da natureza, a água, a comida e recursos, nos foram dados de gratuitamente. Se alguns deturpam essa lei e impõem sofrimento aos demais seres, vai gerar experiências de carma para seu futuro.

Quando Urano toca a realidade o futuro se concretiza a partir do que Saturno permitir. Ou seja, se quer liberdade e um novo ano melhor do que o ano passado faça com que você tenha mais a receber e não a pagar no futuro. Temos que dar para receber, e acreditar que o melhor já existe para poder se concretizar. Quem pega algo sem ter direito, sem pedir permissão ou sem pagar, está roubando. Quem planta, colhe e compartilha o que tem com generosidade, e acredita no melhor e na abundância da vida, sempre receberá de volta o melhor e muito mais do que necessita, para que o ciclo e dar e receber se mantenha intacto.

Quando estamos em harmonia com as leis do universo basta pedirmos com o coração que receberemos, mesmo que as condições externas não sejam das melhores. Atendendo em consultas de mapas astrais, e estudando as vidas de centenas de pessoas, percebi que quem mais dá, mais recebe. Não é tanto no quanto se pode dar, mas de levar consigo o senso de generosidade. Um milionário que dá um carro de presente está no ego, mas o trabalhador que recebe um salário mínimo por mês, que deixa de almoçar por dias para poder comprar presentes de natal para as crianças do orfanato pobre de sua comunidade, esse é realmente generoso. Quem compartilha da fonte da generosidade sempre recebe o que necessita de um jeito ou de outro.

Se você não está recebendo o necessário, algo nas leis universais, que se reflete em sua vida, está faltando, foi rompido ou bloqueado. Pode ser em suas crenças, que basearam suas escolhas, e que agora, devem ser revistas, para que o equilíbrio seja restaurado. Pode ser em suas atitudes e postura diante da vida. Júpiter vai quadrar Plutão em Capricórnio decanato de Touro, temos que transformar nossas relações com o mundo para poder concretizar e materializar.

Quando pensamos em plantar para colher e dar para receber, não é somente com o dinheiro, isso também, mas é muito mais. É dar atenção, paciência e amorosidade; tratar o mundo e os outros seres sem restringir nossos recursos, dar mais espaço em você mesmo para compartilhar o mundo com os outros. É sair da zona de conforto para que uma mudança revolucionária no mundo possa começar a se concretizar.

Se alguém tem mais roupas do que possa usar, e no inverno, esteja aquecido, mas alguém na rua amanheça morto pelo frio, o equilíbrio da abundância foi rompido. Veja que planeta e a natureza forneceram o suficiente para que duas pessoas se mantivessem aquecidas, mas alguém bloqueou esse recurso.

Temos que começar a perceber que somos nós que podemos começar a mudar a realidade do mundo, começando pelo mundo que nos rodeia. Estou cansado de ouvir o “blá-blá-blá” dessas filosofias fajutas de sucesso, que rende muito dinheiro apenas a quem as vende, são apenas reflexos maquiados do capitalismo da cultura de acumulação, que estão drenando recursos do meio ambiente, onde alguns possuem muito e muitos possuem nada. Montanhas, florestas e rios, como o Rio Doce, pagam a conta, enquanto fortunas são geradas produzindo e vendendo produtos fabricados com valiosos e finitos recursos da Terra. Acredito que temos que cuidar não somente de nós mesmos, mas também, uns dos outros. Assim seja, Marte conjunto Netuno em Peixes...

Neste novo ano será imperioso que cada um de nós assuma a responsabilidade de suas vidas e faça algo para o melhor do todo. A mudança para um ano melhor virá quando agirmos, mapas do novo ano cardeal, em prol do que é importante e faça sentido, Saturno Sagitário. Que equilibre renovação pessoal (Urano Áries) com nossas dinâmicas vitais de expansão através dos relacionamentos na vida (Júpiter Libra).

A crise brasileira atual nos evidencia que não adianta estarmos focados somente em nós mesmos, preocupados apenas com nosso mundinho, pois todos estão sendo afetados em diversos níveis. Júpiter em Libra/Aquário também traz a questão de maior consciência social, da forma como os privilégios de alguns tiram o fundamental de muitos. Urano pressiona através do inconformismo rebelde, em Áries/Sagitário, como se dissesse ”isso está obsoleto, não faz mais sentido, e algo novo deve ser feito para criar maior equilíbrio e crescimento”.

Aqui entra sutilmente os ares da Nova Era (talvez essa Lua de Aquário na entrada do ano...) de que muito ainda tem que ser modificado, e, especialmente, a noção de que cada pessoa possui o poder de mudar o mundo. A razão pela qual estamos desiludidos com as lideranças, é que temos que perceber que o poder de realizar as coisas não está nos políticos ou no governo, o poder está em nós mesmos. Os representantes do país são apenas representantes, fomos nós que os escolhemos para liderar, e se queremos mudanças, somos nós que temos que cobrar e mudar as escolhas. Netuno aplica oposição ao Sol do Brasil, e ainda não está no seu pico. Teremos que ver muitas coisas ainda para dar-se conta definitivamente que o poder deve ser posicionado no ponto correto.

Esse aspecto pega muito nosso senso de cidadania, o que nos motiva pelo nosso país, qual o sentido que a comunidade faz para nós, alavancando fortemente a atual e profunda falta de referências de liderança politica. Mas isso é importante para que despertemos para a consciência de que temos que modificar os conceitos de liderança social, sem ninguém que nos represente de forma autêntica na política, seremos obrigados a perceber que temos que assumir o papel que acreditamos que sejam exclusivamente dos governantes.

Acordar para o fato de que os poderes são apenas reflexos, e que nós temos que arregaçar as mangas e construir a sociedade que almejamos através de maior envolvimento em ações não somente em nossa casa, mas no bairro, na praça, debaixo doa viadutos, ocupando o espaço e o poder que sempre entregamos para os outros “cuidar” para nós.

Quando cada pessoa neste planeta perceber que tem o poder de mudar tudo a sua volta, começando pela sua própria realidade que afeta os demais, um novo patamar de consciência coletiva se formará, são os ventos do início da dourada era de Aquário...

Ainda sobre o Brasil, infelizmente, a fase atual de instabilidade pode se tornar mais tensa, especialmente a partir de abril e maio, quando Netuno se aproximar no aspecto de oposição ao Sol do Brasil. Com desilusões importantes no país, especialmente com relação à imagem do governo, e talvez mais especificamente, ligado ao presidente. A partir de abril, o pico será de 10 á 18 de junho, para depois iniciar fase de retrogradação com certa pausa dessa instabilidade.

Nessa mesma época de 2017, de junho até 25 de julho em adiante, com pico em 4 de agosto, Júpiter quadra exato com Plutão... Então, muitas instabilidades políticas ainda virão. Bem como as escaramuças atuais entre os poderes no país. Esse aspecto mais tenso se dissipa temporariamente até o final de setembro de 2017.

2017 é um ano para agradecer por tudo o que se pode receber - as infinitas possibilidades. E agradecer mais ainda pelo que já se recebeu, pois também é um ano de confirmação do que está certo. Assim, se você está recebendo suas bênçãos, e está em paz, siga em frente, pois já está no caminho certo.

Com certeza 2017 será melhor que o ano de 2016, mas é apenas o início de uma nova fase, que irá exigir força interior e confiança para seguir em frente.

Abrir o coração para a gratidão, para o reconhecimento do que é realmente importante, e para viver com generosidade como forma de projetar abundância para toda a vida que nos cerca, serão as chaves para abrir-se para as infinitas possibilidades da beleza e da riqueza infinita do universo!

Abraço a você que leu este artigo, e um novo ano de muita paz e felicidade verdadeira!

Ps: dicas dos mapas analisados para o novo ano: 
Partindo dos primeiros dias de 2017, uma janela interessante de possibilidades surgirá: de 7 de janeiro até o 6 de fevereiro todos os planetas estarão em movimento direto, até Júpiter iniciar movimento retrógrado. Assim, esse primeiro mês do início do ano está propício para traçar as estratégias, ou planos, e encontrar um norte para seguir.


Já em 20 de março de 2017, no mapa do ingresso do Sol no signo de Áries, com muitos planetas em Áries, signo cardeal e de fogo (Mercúrio, Vênus e Urano) mais Lua em Sagitário unida a Saturno, e Plutão no Meio do Céu. Será um momento propício para agir e transformar o que será necessário para seguir os planos almejados. Mudar o que não está de acordo com suas metas para poder seguir a direção traçada será fundamental. Esteja atento e seja flexível e persistente. Júpiter estará lá, puxando para a necessidade de equilibrar tudo com as parcerias que o momento pode oferecer, aproveitando os bons ventos para crescer...

Deixe seu comentário